18
Mar 09

Por onde começar?? Pelo começo seria o normal, mas prefiro do meio.

"No meio do caminho tinha uma pedra", no meio da minha vida tem..Ele.

E tudo pode não ter começado por aqui, mas esta rumando por entre minhas veias dentro de mim. As coisas estavam pelo meio quando meus sonhos/pesadelos me fizeram ficar noites e mais noites sem dormir, pensando na minha "pedrinha" de um metro e noventa e seis e como eu poderia mudar sua direção. Há mais ou menos 7 meses estou vazia, com um buraco no lugar do peito, mais do que um membro faltando, é como se eu nem existisse ou sentisse nada. Eu conseguia me levantar pela manha e pensar "Nunca mais irei vê-lo, viva com isso, conviva com isso. Você não morreu". Eu estava certa, estava sobrevivendo a cada dia sem ele, sem notícias, ver fotos, e evitando pensar nele, o que era com certeza impossível. Ele dormia comigo, acordava e passava o dia devagar demais enquanto eu fugia das alucinações. Tentando um dia de cada vez, eu pensei estar indo bem. Até semana passada. Quando eu desaprendi a respirar, e a minha capacidade de raciocínio se tornou mínima (ou menos que isso) com a pequena probabilidade de estar perto dele de novo. Já havia passado tempo o suficiente - eu pensava- "estou madura, não sou mais criança, posso fazer isso. Apenas vê-lo e ir embora. sem recaídas mocinha!" , era o meu eu mais velho alertando pra dor. Foi mais ou menos isso, eu estava em pé conversando com outra pessoa falando dele, e de repente...não mais que de repente escutei sua voz. Se tivesse um monitor cardíaco ao meu lado teria feito um piiiiiii durante 5 segundos antes de voltar vigorosamente a marcar meus batimentos ainda descompassados. Eu me virei deslumbrada, com sua voz, seu sorriso e tudo mais. Ele me abraçou, apertado, junto demais. Fiquei meio tonta, ainda sem respirar, pensando em algo coerente pra dizer.

"As sensações voltaram mais forte agora, por que???" - pensei.

Porque eu sou estupidamente incapaz de me mover quando ele esta por perto.

Eu gostaria de explicar a situação claramente mas não posso, colocar nomes, ou descrever os acontecimentos com exatidão, o texto seria demasiado exagerado vindo de mim. Como sempre o é.

Resumindo, eu fiquei ao lado dele, mesmo quando devia ter fugido, e fugi mesmo quando queria ter ficado. E fiz o que qualquer pessoa diria ser loucura. Eu o perdi.

É isso o que acho, não que realmente eu o tenha tido. Eu tentei entender em mim o porque daquelas reações tão adversas, minha necessidade dele, mas meu afastamento, meu aproximamento de outros caras nos últimos meses, o porque de eu tentar tanto e tão dolorasamente ir em frente, o porque de tentar (e apenas tentar e nunca conseguir) esquecê-lo.

Eu estava numa Igreja, e ele na minha frente vestido de noivo, sorriu pra mim, mexeu no meu cabelo, se aproximou e beijou minha testa, e toquei seu rosto, seus olhos fechados sentindo meu calor. De repente ele abre os olhos e diz - Ali vem ela! - com um sorriso não tão bonito quanto eu me lembro, mais melancólico eu diria.

Quando eu me viro, vejo a Barbie Malibu (filha da p*%A) vestida de noiva, indo em direção a ele. Começo a chorar, e pergunto a ele - Você a ama??

e ele me acusa - Você ama o S47184S!- eu choro, choro, e grito - Eu te amo, sempre te amei, e tudo o que quis era te ver feliz, por isso fiquei calada, por isso tentei, tentei, te esquecer, tentei ser normal, ficar, pegar seja lá que diabo todos fazem, mas cada boca que beijava..era na sua que eu pensava, cada passo pra longe que dava, pensava que seria melhor pra você se eu não complicasse as coisas dando uma de maluca apaixonada a seus pés!- Eu só queria..te ver feliz - eu disse quase sussurrando - sou muito pouco pra você, desajeitada, feia, egoíta e tudo mais...só queria que fosse feliz, mas agora..vendo ela, eu não suportaria te ver com outra, imaginar era uma coisa, mas ver...? - e voltava a chorar.

Acordei assim as tantas da madrugada, suada e cansada, mais uma semana como essa sem dormir e pronto, eu viraria um membro da família Cullen por causa das olheiras "charmosas" que estava ganhando. Depois, não dormi mais.

Foi aí que eu percebi que não poderia mais esperar, tentar impedir, ou tentar esquecê-lo, fazer o sentimento simplismente sumir, não depois de tê-lo tão próximo a mim. Eu vou lutar.

Eu fiz besteira, algo que o magoou ou decepcionou, mas.. não vou desistir, estou cansada desses pesadelos estúpidos me dizendo o que eu não quero gritar. Eu o tive a menos de 20 cm de mim, e o deixei ir embora sem saber..

O quanto o amo, o quero. Mas agora..eu vou até o fim com isso. Mesmo que o sentimento não seja recíproco.

O que me assusta não é saber que nunca vou amar outro como o amo, isso é óbvio, o problema é sentir que não POSSO mais amar, nenhuma outra pessoa, eu simplismente não consigo. E isso é uma confissão de um crime sem perdão, porque eu beijei várias bocas desejando uma, olhei vários rostos esperando um sorriso, e isso é odioso, eu usei outras pessoas para o meu propósito de tentar viver sem ele, e por isso peço perdão.

Mas agora que eu sei, que eu tenho essa certeza tão palpável quanto os cabelos dele, eu estou indo, atrás dessa oportunidade, de ser feliz com ele, de voltar a existir.

Sabe, com certeza voce acha que é um esforço muito grande o que eu faço pra ir te ver, sair de casa, pegar ônibus, esperar algumas horas, mas sendo sincera, eu só o faço por egoísmo, porque eu preciso de você, eu faço isso pra me sentir bem. Eu esperaria uma vida toda pra ganhar só um anoitecer como aquele, ainda que silencioso, aonde eu era a observadora, vendo o que pra mim é o mais lindo no mundo.

É um caminho longo demais até a sua confiança, um que não importa quais pedras apareçam, porque se antes eu tinha um mínimo de dúvida que me permitia dormir em hotéis com "estranhos" e ter "namoros" super sônicos, agora não existe nada. Nem uma dúvida de que o caminho que a minha pedrinha interferiu com certeza se tornou mais bonito e feliz com sua presença.

Eu não me importo de te esperar. Porque se eu não disse pessoalmente..fica aqui com as palavras que mais admiro (as escritas, que pra mim são promessas) que eu te amo.

E tudo o que eu quero por agora e outro período ilimitado de tempo..é você.

Dedicado aquele o qual o nome não pode ser dito (Lord Valder...Opsss)

 

 

publicado por serenaatedemais às 23:48
Precisando de : apaixonada e decidida
Ouvindo: The Last time I saw Richard - Legião Urbana

comentário:
Erros de amor são a lição para a vida.
Erros de amor fazem uma mulher ficar sozinha, mas não só.
Erros de amor fazem amadurecer.
Erros de amor fazem ter esperança.
Erros de amor fazem lutar.
Lute!
Maria Araújo a 24 de Abril de 2009 às 23:25

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Frio de tão velho
Alguma coisa sobre mim

ver perfil

seguir perfil

6 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO