16
Out 08

Quando tudo vai rápido demais (ou devagar), quando as coisas acontecem sem que se dê conta dos motivos, quando as pessoas que você ama se vão, quando a luta parece extremamente difícil, ou o caminho longo demais e você não sabe pra onde ir (sim pra mim, parece óbvio que tenhamos que ir pra algum lugar.) Eu sei bem o que tenho que fazer.

Me trancar em 7 chaves e me afastar do mundo. Do que me faz mal e todo resto.

E se você acha que isso é fugir...Ponto pra você! esta certo. Fujo, porque já estou cansada de lutar, de me opor , de tentar quando tudo parece estar no lugar errado. Por isso me calo, guardo os punhos, abaixo a cabeça e cantarolo alguma musica medíocre que não faça me sentir tão mal por deixar o campo de batalha antes da guerra.

E em minha clausúla tento compreender o porque de toda essa bagunça, o que posso fazer por mim, ou por quem amo, em como não magoar quem aprecio, o que posso aprender com isso. Se devo mudar. Entre outras questões menos poéticas e mais práticas.

Enquanto o pau quebra do lado de fora , eu só tenho a vontade de encontrar um ponto de equilibrio, nessa  busca por serenidade (sem piadinhas!) descobri uma verdade inconveniente.

A verdade é que ser dramática, carente, paranóica e chata não tem me ajudado muito, aliais acho que estavam certos quando me falaram que eu afasto todos que me são caros, e eu não gostaria de ser assim.

Não gostaria, mas sou.

E apesar de ter quebrado a cara várias vezes não sei se quero, consigo, ou posso mudar.

Tive algumas decepções por estes tempos e não consegui enteder se a maior foi comigo ou com os outros.

Eu gosto da palavra 'talvez" mas não das circunstâncias, fiquei presa ao talvez e me esqueci que a vida é feita de ação e não de palavras, que elas são os pilares de apoio para pontes que são construídas com atos. Tenho que parar com essa mania de rabiscar o livro da vida das outras pessoas, parar de me fazer de Portinari, eu não posso pintar os momentos alheios. Tenho que parar de fingir que só as palavras comovem, ajudam, instigam e amam. Porque o verbo beijar é menos doce que o ato.

 Não se prenda a correções gramaticais, erros de concordância, só se vive uma vez.

Estou cansada de viver no singular, e não sei se no plural tem espaço pra mim.

 

P.S:. Desculpem ter me afastado tanto do blog, sinto ter deixado meus 6 leitores sem ter o que ler. serei mais dedicada. tentarei ao menos. Amei essa guria ( Sokolinski - Soko uma cantora francesa muito louquinha que canta num enrolês pior que o meu), e adorei a musica, do jeito que estou.. acreditem, I'll Kill Her...a incerteza.

I'll Kill Her

Soko

Composição: Indisponível

So of course, you were supposed to call me tonight,
You were supposed to call me tonight,
We'd have gone to the cinema,
And afterwards the restaurant,
The one you like in your street.

We'd have slept together,
Had a nice breakfast together,
And then a walk in the park together,
How beautiful it would have been.

You would have said: "I love you,"
In the cutest place on earth,
Where some little vines are dancing with the fairies.

I would have waited like a week or two,
But you never tried to reach me, no,
You never called me back.

You were dating that bleached blonde girl,
If I find her, I swear...

I swear I'll kill her,
I'll kill her,
She stole my future, she broke my dream,
I'll kill her, I'll kill her,
She stole my future when she took you away.

I would have met your friends,
We would have had a drink or two,
They would have liked me cause,
Sometimes I'm funny.
I would have met your dad,
I would have met your mum, she'd have said:
"Please, can't you make some beautiful babies".
So we would have had a boy called Tom,
And a girl called Susan, born in Japan.

I thought it was a love story,
But you don't want to get involved.
I thought it was a love story,
But you're not ready for that,
Me neither.

I'll kill her,
She stole my future, she broke my dream,
I'll kill her, I'll kill her,
She stole my future when she took you away.

She's a bitch, you know.
All she's got is blondeness,
Not even tenderness, yeah.
She's cleverless.
She'll dump your ass for a model called Brendan,
He will pay for a beautiful surgery,
'Cause he's full of money.

I would have waited like a week or two,
But you never tried to reach me, no,
You never called me back.

You were dating that bleached blonde girl,
And if I find her, I swear,
You know, I swear.

I'll kill her, I'll kill her,
She stole my future, she broke my dream,
I'll kill her, I'll kill her,
She stole my future when she took you away.

Man, I told you.
You know, if I find her...
I, really...
I mean, I'll kill her, for real.
Thats for sure, you have to know.
I mean, you know...
I can do it.
Man, I'll kill her.

 

 

 

publicado por serenaatedemais às 02:24
Precisando de : singular
Ouvindo: Soko - I'll kill her

comentário:
Já disse, mas digo de novo:

"Eu gosto da palavra 'talvez" mas não das circunstâncias, fiquei presa ao talvez e me esqueci que a vida é feita de ação e não de palavras, que elas são os pilares de apoio para pontes que são construídas com atos."

Concordo plenamente. Eu já fiz a mesma coisa e por ilusão continuo fazendo (escapa, algumas vezes), mas sempre vou tentando apalpar o caminho certo e seguir em frente. Essa frase de uma música é interessante: "We live, we love, we forgive and never give up!"
Arthur a 16 de Outubro de 2008 às 06:07

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
17
18

20
21
22
23
25

26
27
28
29
30
31


Frio de tão velho
Alguma coisa sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO